Aliadx? Quem disse?

Texto traduzido do zine “So you want to be an ally!” [“Então quer dizer que você quer ser uma pessoa aliada!”, em tradução livre], disponível em: http://zinelibrary.info/files/allyship.pdf

Pra que serve este zine?
Este zine é um guia básico com alguns passos iniciais para ajudar você a se tornar um ser humano decente. Se você está lendo isso existe alguma chance de você estar interessado em anti-opressão, no fim das iniquidades e em ser uma pessoa aliada. (Se você não está interessado em anti-opressão, no fim das iniquidades ou em ser uma pessoa aliada eu recomendo que você leia mesmo assim. E, hã, você provavelmente deveria reavaliar suas escolhas de vida enquanto lê.) Espero que este zine te dê as ferramentas para você descobrir como atuar em solidariedade aos sujeitos de opressão. Embora a discussão das especificidades de cada sistema de opressão (e como combatê-los) seja algo que vai além do objetivo deste zine, existem alguns princípios do como ser uma pessoa aliada que são relevantes para todas as ações anti-opressão.

Com sorte, este zine ajudará você a ser uma pessoa melhor preparada para confrontar seus próprios privilégios e trabalhar para o desmantelamento dos sistemas de opressão que te dão tais privilégios. Num cenário mais amplo, este zine é uma tentativa de ser uma gota d’água dentro do balde da anti-opressão. Eu não sou peritx, e também cometo erros. Se você achar que algo escrito aqui está bastante (ou mesmo só um pouco) errado, ou pouco claro, ou se tiver outras questões, por favor, entre em contato [em inglês] comigo! Meu e-mail é vegetablesforbreakfast@gmail.com[1] e estou ansiosx por isso.

Porque escrevo este zine
Eu escrevo este zine por diferentes razões. Eu sou queer, trans, atualmente sem deficiências, brancx, classe média, sem crença em deus, anti-ocupação, de etnia judia morando nos Estados Unidos. Sou uma pessoa sujeita a diversas opressões, assim como sou agente de diversas outras. Enquanto sujeito de opressão, preciso de mais pessoas aliadas. Sério, preciso do reforço de todxs vocês. É realmente cansativo tentar convencer pessoas cisgêneras bem-intencionadas de que sim, o cissexismo existe mesmo em lugares “progressivos” como Olympia, Washington. Ao mesmo tempo, preciso fazer um trabalho melhor em chamar a atenção de colegas agentes de opressão (eu inclusx) quando nós estragamos as coisas. Eu sempre acabo tendo que repetir os mesmo argumentos nas discussões sobre opressão e privilégio que eu tenho – como se todas as pessoas que negam seus privilégios e que não querem se confrontar com seu papel na perpetuação de opressões tivessem lido o mesmo roteiro. Quis organizar minhas respostas a este roteiro em um único lugar, assim outras pessoas poderiam ler também e ter mais munição na luta contra as opressões.

Eu gasto muito tempo envolvidx em argumentações sobre opressão. A maioria dos argumentos tem a ver com ou cissexismo/transfobia ou racismo, então os exemplos usados neste zine focam primariamente nestes dois sistemas de opressão. Eu não pretendo implicar que lutas contra o racismo e a transfobia são mais importantes que as contra outro sistema de opressões – não existe hierarquia de opressões. Mas eu tento falar de opressões específicas e sobre a minha própria experiência ao invés de falar hipoteticamente, então eu uso os exemplos com os quais estou familiarizadx.

Finalmente, escrevo este zine porque estou cansadx de lidar com pessoas progressistas bem-intencionadas, mas que negam seus privilégios, que não irão gastar seu tempo para se educarem. Eu moro numa cidade relativamente progressista. Existe uma presença bastante radical aqui. Enquanto uma pessoa trans, eu me sinto mais segurx sobre a minha identidade de gênero que em qualquer outro lugar que eu já tenha vivido, apesar de que isso não é dizer muito, erram meu gênero diariamente. Usar o banheiro é uma experiência aterrorizadora quando eu não consigo encontrar cabines individuais. Me dizem diariamente, tanto de forma implícita quanto explícita, que a minha identidade de gênero não é válida. Eu estaria lidando com ainda mais opressão se eu tivesse interesse em transicionar medicamente. Mas constantemente encontro pessoas que pensam que esta cidade é uma espécie de utopia perfeita e tolerante, que nós não temos mais nenhuma questão a ser trabalhada. Isto é obviamente falso. Não entrarei em detalhes sobre todas as dificuldades que eu enfrento diariamente, mas gostaria de derrubar o mito de que porque você mora numa cidade onde não se ouve ofensas contra gays o tempo todo, ou não existem bebedouros separados para pessoas brancas e negras, ou que tenham uma grande e visível população queer, isto signifique que você não seja mais capaz de ser opressorx.

Nenhuma das ideias deste zine é original ou nova. Por favor, copie e distribua livremente. Eu me interesso mais em tornar o mundo levemente mais habitável do que em receber créditos por ideias que eu não inventei.

O que é uma pessoa aliada? Porque eu deveria querer ser uma?
Uma pessoa aliada é alguém que se empenha em acabar com a opressão dentro de suas vidas pessoal e profissional. Uma pessoa aliada se empenha em acabar com uma forma de opressão da qual recebe privilégios. Por exemplo, uma pessoa branca que se empenha em acabar com o racismo, uma pessoa cisgênera que se empenha em acabar com a transfobia/ o cissexismo, ou uma pessoa heterossexual que combate o heterossexismo. Pessoas aliadas se alinham às pessoas sobre as quais elas têm privilégio e se empenham em desmantelar o sistema de opressões que lhes dá estes privilégios.

Ser uma pessoa aliada é questão de ser uma pessoa levemente melhor e de tornar o mundo um lugar um pouco menos inóspito. Opressão é uma droga. Empenhar-se em desmantelar opressões é uma obrigação de todas as pessoas que são interessadas em equidade.

Glossário
Opressão: A forma como um grupo exerce dominância e controle sobre outro grupo.

Agente de opressão: O grupo que exerce dominância e controle sobre outro grupo e recebe determinados privilégios por causa disto.

Sujeitxs de opressão: O grupo que está na ponta final de um sistema de opressões e ao qual é negado certos privilégios por causa disto.

Não tokenize
Só porque você conhece alguém que é sujeito de uma opressão em particular, isso não significa que você não seja capaz de perpetuar tal opressão. A pessoa branca que nega o privilégio dizendo “Eu conheço pessoas negras! Não posso ser racista!” é um clichê infeliz, e eu esbarro neste clichê o tempo todo. Sistemas de opressão são mais que apenas preconceito pessoal, se você recebe privilégios deste sistema de opressão, então você é capaz de perpetuar este sistema de opressões mesmo que você não tenha nenhum preconceito pessoal contra esta minoria, mesmo que você conheça pessoas que façam parte desta minoria.

Quando você diz “Mas eu conheço uma pessoa _____!”, você tokeniza esta pessoa – você a reduziu àquela característica, ao mesmo tempo que presumiu que ela pode falar por todas as pessoas que compartilham da mesma opressão. Não posso falar por todas as pessoas trans – se eu fosse endossar algum comportamento transfóbico de alguma pessoa amiga (o que eu não teria feito), isso não tiraria o direito de outra pessoa trans de chamar a atenção daquela pessoa em relação ao seu comportamento, e não tiraria a obrigação da pessoa de exterminar o comportamento opressivo. Conhecer pessoas negras não me dá um passe livre para ser racista.

Aliadx? Quem disse?
Você não tem o direito de dizer que é uma pessoa aliada. Eu não tenho o direito de dizer que eu sou uma pessoa aliada. Ninguém pode se dar este título para si próprix. Se uma pessoa negra desejar dizer que eu sou uma pessoa aliada como forma de me identificar como uma pessoa mais segura que está ativamente confrontando o racismo, isto é legal. Mas eu ainda assim não posso usar o título para mim mesmx. Intitular-se uma pessoa aliada tira a agência e nega a experiência das pessoas alvo desta opressão em particular. Já vi várias pessoas cisgêneras jorrando besteiras transfóbicas bastante graves que depois tentaram se safar dizendo “Não, ‘tá tudo bem, não se preocupe! Eu sou uma pessoa aliada!” Pessoas trans (eu inclusx) são xs experts sobre como é ser uma pessoa trans. Por extensão, pessoas trans são experts em como não oprimir pessoas trans. Se alguém se diz uma pessoa aliada da causa trans isso quer dizer que esta pessoa sabe exatamente como confrontar cissexismo/transfobia. Infelizmente, quando agimos em solidariedade de sujeitos de opressões, estamos propensxs a cometer erros ocasionalmente. Isto não quer dizer que sejamos pessoas más; significa que nós vivemos numa cultura opressiva e desaprender uma opressão é um processo pra vida toda. Se eu me declarar uma pessoa aliada à causa negra quer efetivamente dizer que eu alcancei um estado de perfeição e que eu não preciso desaprender mais nada, o que é obviamente falso. Aliança é um estado para o qual se trabalha, com a compreensão de que nós talvez nunca cheguemos lá. Não deveria ser preciso dizer, mas os sujeitos de opressão são a última voz sobre a sua opressão.

Sujeitos de opressão são a voz final sobre esta opressão em particular – ouça estas pessoas! Não tenho como repetir isto o suficiente! Se uma pessoa trans diz que você está sendo transfóbicx, você deve calar a boca e ouvir o que ela está dizendo e acreditar nela. Se uma pessoa negra aponta que eu disse algo racista, meu dever é escutá-la, acreditá-la, e parar de fazer/dizer o que quer que tenha sido racista. Mesmo que você seja alvo de outras opressões, você não é expert em uma opressão da qual você recebe privilégios. Acredite, eu consigo identificar transfobia quando eu a vejo. Eu tenho mais trabalho para identificar racismo porque sou uma pessoa branca, não é a minha expertise. Toda vez que você me diz que eu estou erradx, que o que você está fazendo não é realmente transfóbico, você está, na verdade, me dizendo que eu não entendo de verdade a transfobia, e eu me irrito muito com você por assumir que você saiba mais que eu da minha própria experiência que eu mesmx.

Mas porque você não me educa?!?
Não é responsabilidade das pessoas oprimidas educar as pessoas que estão em posição privilegiada a respeito daquele sistema de opressão. Eu me canso muito com as pessoas cisgêneras bem-intencionadas que querem que eu explique para elas (de forma amistosa, em um tom não-ameaçador, obviamente) tudo sobre como eu sou oprimidx. Esperar que um sujeito de uma opressão te eduque é tokenizar. Não estamos aqui para te ensinar. Quando você pede a uma pessoa para explicar a opressão dela, você está dizendo que tem preguiça demais para fazer a sua própria pesquisa – você prefere que a pessoa faça todo o trabalho por você. Pedir informação para uma pessoa oprimida não conta como pesquisar. Existem pessoas oprimidas o suficiente que já escreveram extensamente sobre suas opressões – use estas fontes!

Bom trabalho em ser um pessoa um pouco mais mais decente! Quer um biscoito?
Se tornar uma pessoa aliada não vai te render nenhum prêmio. Sempre lembre que ser anti-opressão é sobre as necessidades das pessoas oprimidas, não sobre as pessoas em posição opressora. Não espere congratulações por tentar cumprir alguns requisitos básicos em ser um ser humano decente. Não espere elogios de pessoas oprimidas por confrontar o que nós enfrentamos todo e qualquer dia das nossas vidas.

Preconceito pessoal ou opressão sistemática?
Muitas pessoas me dizem: “Mas eu gosto deste grupo de pessoas! Eu não posso estar xs oprimindo!” Errado. Preconceito pessoal não é a mesma coisa que opressão sistemática. Mesmo que eu não alimente nenhum preconceito intencional contra pessoas negras eu ainda tenho privilégio branco e ainda me beneficio do racismo sistemático e social. (Porque eu vivo em uma cultura desregulada e racista, eu tenho certeza que tenho preconceito pessoal não-intencional contra pessoas negras. Faz parte do ser uma pessoa aliada desaprender este preconceito pessoal.)

Se você não está ativamente desmantelando um sistema de opressões do qual você se beneficia, então você está compactuando com este sistema de opressões. Em outras palavras, você está perpetuando esta opressão, independente de se você tem, ou não, afeto por estas pessoas oprimidas.

Você vai cometer erros
Na luta para desmantelar opressões, todxs erramos ocasionalmente. Nenhuma pessoa é perfeita. Eu cometo erros, você comete erros, todas as pessoas cometem erros. Lembre-se que ser uma pessoa aliada é um processo pra vida inteira. Alguém chamar sua atenção porque você cometeu um erro é uma honra – quer dizer que você recebeu a chance de ser uma pessoa melhor. Perceber que você cometeu um erro não deveria ser confortável, mas também não deveria ser motivo para você se afogar em culpa. Nós não vamos desmantelar as opressões de forma diferente se estivermos ocupadxs demais sentindo pena de nós mesmxs. Entenda o que você fez de errado, aprenda com este erro, seja responsável, e siga em frente.

Me desculpa, por favoooooooooor!
Quando você inevitavelmente cometer algum erro e tiver a sua atenção chamada, não espere ser perdoadx caso você se desculpe. Eu fico muito feliz quando as pessoas rapidamente percebem que cometeram um erro quando chamo a atenção delas, mas esperar por perdão tira o foco de ser uma pessoa aliada de lutar contra a opressão, e centraliza a atenção na pessoa que está tentando ser aliada. Lembre-se que a luta contra opressões nunca é sobre o desejo das pessoas privilegiadas se sentirem bem sobre si mesmas, é sobre as necessidades das pessoas oprimidas deixarem de sê-lo. Quando você se preocupa demais com como você está arrependidx, deixa de ser sobre as necessidades das pessoas oprimidas e foca apenas em o quanto você também foi profundamente feridx. O quanto você está feridx por ter cometido um erro (e muito provavelmente aumentado a minha opressão) é completamente irrelevante.

[1] e-mail dx autorx, para entrar em contato, em inglês, diretamente com quem criou o zine.  esclarecimentos em português, sobre a tradução ou sobre algum assunto discutido aqui, escreva para euquesouintolerante@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s